A ilusão de consertar o mundo com imagens chocantes

Me diz uma coisa, o que você faz quando fica sabendo de uma notícia chocante, quando assiste um filme com a verdade “ crua”, quando vê imagem de alguém batendo em criança, velhinho, gato ou cachorro?

O que você faz? Você corre para a polícia, para os jornais, para a justiça? Você monta uma ONG, se inscreve em trabalhos voluntários, decide se vingar sozinho? Você estuda o assunto, traço um plano e ajuda todo mundo?

Quais são as atitudes diante de algo chocante?

Desde algum tempo venho reparando que cenas chocantes fazem muito mais mal do que bem para qualquer cabeça. Uma coisa é você encontrar um cachorro todo machucado na rua e estar há dois quarteirões de um veterinário. A outra é você estar no seu facebook vendo notícias sobre viagens dos seus colegas e se deparar com cenas completamente irracionais de maldade alheia, sobre as quais não temos a menor possibilidade de interagir para ajudar, interromper ou punir.

Acho ainda mais preocupante é ver que colegas meus, que formaram comigo em Direito, estejam divulgando imagens de uma tal que bateu num cachorro e mandando assinar uma petição para mandar a mulher pra cadeia

Eu não assisti Faustão nem Gugu hoje, mas não duvido nada que ela já tenha passado por lá chorando e pedindo desculpas para o auditório nervoso.

Lamento dizer que dificilmente esta senhora irá para a cadeia. Não na atual legislação. Existe pena para maus tratos contra animais (Lei 9605/98), e devem ser denunciados sim, mas é rara uma condenação. Nem gosto de falar sobre isso, pois acho ridículo. No meu mundo perfeito qualquer um que machucasse animais e/ou seres humanos sofreria sérias consequências (sim, deveríamos ser vegetarianos nesta lógica). No nosso mundo imperfeito, ainda são poucos a pagar por isso. Vide o caso do João Hélio, que obviamente é ainda mais grave que o caso do cachorrinho.

Desde quando petição na internet leva alguém pra cadeia?

As petições podem servir para mobilizão para interromper manifestações estranhas, talvez até algumas obras, mas elas não servem como base para a condenação penal  de ninguém.

Aí, o que acontece quando os amigos colocam fotos chocantes na internet? As pessoas ficam chocadas. E pessoas chocadas, ao contrário do que se espera, ficam inertes, catatônicas, bobas e perdem boas noites de sono que poderiam ser úteis para os dias de trabalho. Ou seja, não ajuda porcaria nenhuma.

Então, numa boa, tirem essa coisa de mau-gosto do meu mural. Sabemos que o mundo não é cor-de-rosa, que existe maldade demais e impunidade demais. É triste. Não é necessário avisar como se fosse novidade e como se uma postagem no facebook fosse resolver a crueldade humana.

Ajudemos de outras formas. Vamos adotar animais, oferecer ração para ongs, divulgar ações, denunciar nos lugares certos. Vamos parar de fingir um ativismo de redes sociais enquanto você pega a wi-fi do shopping.

Quando minha professora se acidentou, enquanto todo mundo ficava pedindo a Deus para ajudá-la no facebook, fomos na chuva doar sangue no hospital. É uma questão de ação com menos nhenhenhê. Deus nos deu cérebro, pernas e pés. Façamos algo mais inteligente com eles.

“dar alento a quem dele necessita é dever moral do homem”. da Logosofia

Mais:

Denunciar abuso contra animais

Pela defesa dos pitt bulls

Adotar é tudo de bom

Adota cão – também para gatinhos!

Animais Resgatados

“Se todo animal inspira ternura, o que houve, então, com os homens?” Guimarães Rosa

Anúncios

Tags: , ,

48 Respostas to “A ilusão de consertar o mundo com imagens chocantes”

  1. Heidi Ponge Says:

    Brilhante, sensível e sensato. Aplausos!

  2. Rodrigo Says:

    Eu não concordo. Foi após ver muitas imagens chocantes e tristes que eu tomei consciência e entendi a dor dos animais. Hoje estou escrevendo um livro sobre o sofrimento animal na sociedade contemporânea, tratando sobre alimentação, experimentação, cultos religiosos etc. Se ninguém ver um ser esfolado, judiado e maltratado, ninguém terá conhecimento da dor à qual ele foi submetido logo, não saberá das maldades que acontecem e não terá como agir. Se tantos casos de torturas não fossem divulgados na forma de vídeos e imagens, muitos crimes contra os animais não-humanos teriam ficado por isso mesmo. Hoje muitas pessoas ficam revoltadas ao ver uma enfermeira agredir um cachorro, mas será que se essas mesmas pessoas tivessem acesso à vídeos e imagens (como eu tive) de como os animais são tratados e a que tipo de situações eles são submetidos em laboratórios e abatedouros a nossa sociedade já não teria se transformado? É muita hipocrisia todo mundo odiar uma mulher que espancou um cachorro e todo mundo aceitar animais sendo torturados com a desculpa de que estão produzindo coisas boas para a sociedade. Sou à favor sim, de divulgar a tortura e os maus-tratos que a “falta de capacidade” e o “falso amor pelos animais” não querem ver!

  3. Katia Moreira Says:

    Coisa boa quando alguém põe em palavras o nosso pensamento!!

  4. Andreia Says:

    Sua opinião, como qualquer outra, merece ser lida. E como outros, vejo-a tão exagerada como o que ocorre na rede, com publicações de tragédias. Parece racional, mas vejo uma falta de esperança (necessária para que se permaneça íntegro e ativo na sociedade) ,uma análise superficial do que vem acontecendo através das Redes Sociais. Há que se observar a história, a gradativa mudança no comportamento das pessoas. Não vi, no caso do cachorrinho, ninguém assinando petição para levar a moça para a cadeia (o que poderia ter ocorrido, visto que estamos num país onde pouquíssimos conhecem a lei, inclusive, advigados) e sim, para reivindicar que a lei que pune mau tratos contra animais seja mais rigorosa. E isso tem sido feito a respeito de todos os casos que surgem – uma grande vantagem: fatos que antes não chegavam, sequer, ao conhecimento das pessoas, agora chegam e sem o filtro da grande mídia. Se por um lado, temos esse ponto positivo, temos por outro, a falta de critério na avaliação individual. Levaremos, ainda, muito tempo para o amadurecimento. Mas o valor das ações na rede, são inegáveis e mais positivos, que negativos. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra. Os grandes movimentos e a conscientização precisam começar de algum ponto. E é preciso tempo para que os frutos sejam colhidos.

  5. Vania Says:

    Concordo com a Katia Moreira, divulgo mesmo, pois assim as pessoas que fazem maldades, saberão que podem ser até linchadas, pois o povo está saturado de ver inocentes padecendo…
    Graças a estas divulgações, tem mais gente se sensibilizando e adotando animais, as imagens chocam sim e muito ou achas que assistimos tudo isso sorrindo??? Eu chorei sim, perdi sono sim, mas ao olhar para meus bichos de estimação fazendo suas necessidades em local desapropriado, não tenho coragem de levantar a mão para eles, procuro adestrá-los da melhor maneira, mas se algum dia isso fugir ao controle, saberei que tenho que limpar e pronto, o que uma tortura ou uma baita surra vai adiantar…? E que estas pessoas maldosas possam de alguma maneira pagar pelo o que fizeram, se não for pela justiça brasileira, será pelo ato cruel que cometeu, pois aposto que esta maldita enfermeira e outros tantos que torturam animais e pessoas, não terão mais vida tranquila e isto me basta, pois serão perseguidos, odiados, aonde quer que eles estejam, ir para cadeia talvez não seja mesmo a melhor punição, mas ser “excluído” pela sociedade, ah minha cara, isto sim deve ser penoso demais!
    É minha opinião e quem não acha vantagem alguma ver, divulgar estas coisas, apenas excluam aquilo que não lhe agrada.
    Achei lindo o que você falou sobre ir na chuva doar sangue e tudo mais, sim, mas com certeza as pessoas também fazem, senão todas mas pelo menos parte delas, pois ao verem cenas como estas, as pessoas começam a ser mais sensíveis e ajudam mais, a dar ração, a adotar, ao medicar e tudo mais…o problema é que as ajudas não são tão divulgadas como as tragédias, mas para que, se vangloriar daquilo que fazemos por amor? Basta que ajudemos, “o que a mão direita faz a esquerda não necessita saber”!!!

  6. lourdes valeria barbosa dos santos Says:

    concordo em grau e numero com rodrigo , pois se nao colocarmos nada na internet , as pessoas nao ficam sabendo dos horrores do ser humano tanto com bichos como com outros seres humanos.

  7. Neifla Rigon Says:

    Prezado sr. Não concordo com sua opinião, o que é de meu direito, assim como é de seu direito não concordar comigo! Se a justiça neste país é falha deixando liberto assassinos e lerda em tomar atitudes já sabemos! Porém é de direito o manifesto de indignação popular perante ocorrências bizarras como a do cachorrinho ou outras. Fora isso é de muito mal gosto misturar casos tentando sempre induzir as pessoas. Induizir sim!!!A espécie que se diz imagem e semelhança de Deus e racional sempre se ofende qdo a discussão é o direito de outras espécies. Sr.!! É horrível sim ver uma mulher agredindo um inocente até a morte seja de que espécie for. Todos tem o direito de manifestar sua indignação seja pela internet ou não. Agora esta mania de tentar usar casos envolvendo crianças para minimizar casos envolvendo violência contra outras espécies não tem mais lugar num mundo onde todos gritam por respeito ao planeta. E para finalizar!!!! Enquanto jornalista e protetora de animais posso afirmar com conhecimento de causa que : pessoas coniventes com maus tratos aos animais são as mesmas coniventes com outros tipos de agressão. Pessoas que nada fazem nem pela própria espécie são as que mais criticam a luta dos protetores porque para elas o mundo é feito de OUS e nunca de ES. O mundo não é composto ou de animais ou de crianças ou de velhos. O mundo sim é composto de animais e velhos e crianças e..e…Portanto sempre nos preocuparemos com animais, crianças, idosos, mulheres etc…e tal.A sua idéia é não divulgar estes casos pela internet então devemos nos calar…Sr. quem cala consente!! Deixem os internautas gritarem sua indignação pois mais pessoas terão consciência do que ocorre .Sim sabemos que o mundo não é cor de rosa mas temos direito de tentar melhorar.Ele não será consertado com imagens chocantes é verdade pq elas servem sim é para divulgar um fato que apenas narrado não encontraria ouvidos, com certeza!!! Se acreditamos que tudo é assim e basta então meu sr. pq estudar, lutar, participar do mundo.. melhor seria sentar e deixar a vida ao vento passar!! Neifla Rigon

  8. Pilar Says:

    não concordo..acho mostrando a realidade chocante as pessoas vão sim reagir, umas mais que outras, mas estamos descobrindo o pano , mostrando que existem pessoas capazes de tamanhas barbaridades, e que podem ser seus vizinhos e vc nem sabe, nem repara..agora ai reparar, pq está cada vez mais aparecndo na midia esses casos? pq estão divulgando, percebendo, mostrando..são alertas..pra que um dia isso mudo e não precisemos chocar ninguem pra chamar a atenção do que está alí debaixo do nariz de cada cidadão. vc não fosse pra mostrar não estaria fotos de doentes terminais nos maços de cigarro..e já se sabe que funciona..

  9. Leonardo Says:

    Concordo totalmente, ótimo texto, brilhante!!! Já compartilhei entre meus contatos.

  10. renata de lis Says:

    SINTO MUITO MAIS ACHO Q ALGUÉM ESTÁ MORANDO NA SUÍÇA??
    NUNCA EXISTIU NA HISTÓRIA MUDANÇA SEM REVOLUÇÃO, SEM REVOLTA, SEM O POVO SE CANSAR DA OPRESSÃO.
    E HJ TEMOS A INTERNET!!
    PELO Q ENTENDI ESSA PESSOA ESTÁ DIZENDO Q QUEM COMPARTILHA NADA FAZ?
    ABSURDO POIS QUEM COMPARTILHOU FEZ SIM!!
    SE ACHA ISSO POUCO? ACHO POUCO NÃO FAZER NADA!!
    E SE VC TEM DÚVIDA SE INFORME MAIS, E SABERÁ Q FOI ENCAMINHADO A POLÍCIA EM NOVEMBRO, E SÓ FOI POSTADO EM DEZEMBRO, E ATÉ LÁ NADA FOI FEITO.
    PARE DE ENXUGAR GELO E VIR COMO TESE ABSURDA, PARECE Q N MORA NO PÁIS DA IMPUNIDADE!!

  11. Elise Says:

    Entendo seu ponto de vista, mas como advogada você sabe que falando de mídias sociais e de página pessoal o indivíduo tem a liberdade de postar o que bem achar necessário (sem que isso vá ferir a integridade de ninguém ou ofender). E ainda vc tem a opção de cancelar o feed do usuário em questão na sua timeline.

  12. Emilio Says:

    O errado não é a divulgação, mas sim a inércia e apatia de quem lê…se não se divulgasse e´déssemos as costas à essas atrocidades, o que aconteceria? Imagina uma sociedade apática, e consequentemente conivente? Ainda bem que nem todos pensam assim, pois é exatamente isso que pessoas como essa enfermeira (e por que não, os assassinos de João Hélio) gostariam que fosse. Cometer crimes sem divulgação, garantindo ainda mais penas mais brandas. Se alguém não gosta e acha que esse tipo de divulgação da dura realidade lhe faz mal à cabeça, faça como eu faço com correntes e afins: impeça-o de lhe mandar este tipo de mensagens, e, em último caso, exclua ou bloqueie o indivíduo. Porque ao menos neste caso, concordo que a enfermeira não vá para a cadeia, mas tenho certeza que, graças à divulgação de suas imagens, deva estar passando seu inferno astral, por mais que esteja tentando transparecer calma e contrição. E isso tudo, desde esse terrorismo psicológico, até o alerta do fato, desde o Conselho de Enfermagem, estendendo-se até o dono do açougue, todos olhando ,para ela como se deve ser olhado, que faz com que nos dediquemos a não deixar e manter essas atrocidades impunes – consequência da inércia geral.

  13. João Says:

    enfim um texto sensato no meio de tanta porcaria virtual, Parabéns pelo texto, a sociedade atrasada do Brasil, deveria tomar consciencia de que, não só com pedradas se resolvem as coisas, vamos aprender a ser civilizados, comos os Americanos, Europeus, etc… Chega de ser o povinho marginalizado, você NÃO precisa jogar uma criança de cima da cadeira, pra ela aprender que não se deve subir ali, basta ENSINA-LÁ. Sem mais !

  14. Sylvia Rainho Says:

    Toda a violência deve ser combatida,ver pela internet apenas nos faz abrir os olhos.Eu mesma tirei uma pincher da rua tem 4 anos a dona estava com ela numa moto e se não encontra-se ninguém ela teria morrido,ela acabara de dar a luz a dois meses,fiz minha parte e queria fazer muito mais acho que estamos num mundo violento precisamos cuidar daqueles que não tem voz,sei que a petição não é legal mas,as eleições vem aí,vamos cobrar dos municípios dos seus prefeitos imperfeitos e de seus vereadores.Se ninguém se mobilizar hoje o que será do amanhã,ela disse que estava num dia ruim,ela é enfermeira o que elafaz com os doentes quando está num dia ruim,e a criança que viu tudo.Desculpe você escreve bem como os outros acima só que meu coração cala por justiça quer um exemplo fizeram justiça para a menininha que foi jogada pelo pai e pela madrasta,estão apenas presos e vão sair.Os anjos crianças e os de 4 patas merecem cuidados.

  15. Cynthia Says:

    Adorei seu texto, muito coeso, e finalmente uma reclamação digna, e, afinal, sem estar cheia de mimimi.
    Estou sendo bem sincera, juro! Concordo com muito do que escreveu, e, respeito sua posição, mesmo não pensando igual! :)
    Eu fiz um texto, com uma posição contraria a sua, em virtude dos comentários que venho lendo, a algum tempo já. É um pouquinho grande, mas, creio que quando defendemos um ponto de vista precisamos estar ciente também do outro lado da questão, não é? Bom, se estiver a fim de lê-lo, vou deixá-lo aqui, sem querer impor a ti a leitura do mesmo.

    Falando virtualmente sobre o tal SENSACIONALISMO ANIMAL etc e etc.

    A priori, acho interessante enfatizar, sem querer ser irônica, claro, mas, do lado direito da tela do nosso computador tem uma faixa de rolagem, e em cada post tem um “x” para que possamos fechar as postagens das quais não queremos ver.
    A mídia é assim, tem todo o tipo de informação, cabe ao leitor selecioná-la!!
    Não acho inteligente reclamar do publicam, acho inteligente você escolher para qual assunto se queira dedicar tento e tempo!
    Não leio nada que fala sobre eletrônica, física quântica, jogos sinistros de pc, etc etc, porque não entendo bulhufas; quando alguém posta, simplesmente ignoro, vou na barrinha de rolagem e pronto, problema resolvido.
    Ah, mas você quer comparar post de jogos com fotos sanguinárias? Não! Longe de mim! Muitas vezes vejo apelos sexuais, isso mesmo, não são sensuais não, são sexuais; fotos de acidentes terríveis, fotos de anatomia, sim, posso muito bem me impactar com cenas de torax aberto, por que não??? Achas que me divirto vendo post de machismo e ufanismo?? Ah, quantas vezes não fico indignada com tanta boçalidade na internet, isso me deprime muito. Terrorismo, críticas culturais exacerbadas são coisas que realmente me deixam com o ânimo no chão, fico triste demais e meu humor é afetado naquele momento, quiça, no dia! Cada um tem um assunto que lhe perturba mais a paz de espírito. O seu não é melhor do que o de ninguém!
    Mas não sou obrigada a ler, facilmente opto o que pretendo ver e ler, ponto!
    Mas não é por causa disso que atirarei pedras em quem postou! Democracia, não é? Se a pessoa postou e não agrediu nenhum direito alheio, o que eu poderei fazer? Exigir meu direito de não ler nada machista? o.O
    Petição na internet leva alguém pra cadeia??Acho que isso fácil e claramente pode ser melhor interpretado! Não precisa de tanto nhem-nhem-nhem. Principalmente pela classe universitária. OMG! Sempre achei que quando meus coleguinhas matam a aula de interpretação de texto ia dar merda!

    Realmente uma petição não mudará a lei e não trará uma punição mais severa para o autor e etc, etc. Mas, não precisa ser estudante de direito para saber o que é clamor público, né? Caso Nardonni simplifica e me polpa dilatar explicações.
    E mesmo que o caso de João Hélio não tenha aumentado a pena dos autores, chamou a atenção da população para um problema social que estava hibernando; e, fez com que todos começassem a se interessar e se inteirar pelo problema da maioridade penal. Obteve resultado significativo e efetivo?? NÃO! Resolveu o problema? Não! Mas, quando se chegar a hora de uma possibilidade de se resolver, todos estarão mais maduros perante o assunto, e terão domínio concreto para opinar a respeito e tomar uma posição, porque foram informados, virão sob diversos prismas, “estavam de saco cheio” de tanto ouvir opiniões contras e a favor, etc etc…
    Quanto à comoção e por consequente uma mobilização, posso citar o caso Daniela Perez? Aumentou a pena do Guilherme sei lá das quantas? NÃO! Mas diante da atrocidade do caso e da penalização oferecida por nossos queridos legisladores, iniciou-se uma campanha, que informou, mostrou a realidade crua na cara dos cidadãos brasileiros e o que realmente a lei era banda perante um ato de desprezo total, e que eram muitos os que viviam a dor da perda e a dor da impotência diante impunidade.
    Mudou a lei não foi? E como foi?? Ah, teve como base principal e essencial para a ajuda incisiva da mídia em favor da causa! Deixou de ser sensacionalismo o que Glória Perez fez? NÃO! Mesmo que usado para o bem, foi SENSACIONALISMO SIM!! Para os mais desavisados sensacionalismo é o que causa sensação, caráter ou qualidade de SENSACIONAL; é; exatamente, relativo à sensação, que produz sensação! Por que pejorativar a palavra SENSACIONALISMO??

    PELA MÃE DO GUARDA, QUAL AUTOR QUER ESCREVER ALGO OU PUBLICAR ALGO PARA DEIXAR O LEITOR APÁTICO??? Resp.: cri, cri, cri, cri…
    A REAL INTENÇÃO DE DIVULGAR UM TEXTO, UMA IDEIA, UMA FOTO etc etc, É CAUSAR SENSAÇÕES!! É LÓGICO, TÃO OBVIO, TÃO CLARO, SENSATO, ETC ETC…
    SOU ULTRA MEGA SUPER SUPER FÃ DE GANDHI!!!
    EMBORA, NEM SEMPRE, NESSE MUNDO, QUE TODO MUNDO JÁ SABE QUE NÃO É COR DE ROSA, SÓ DIVULGAR LETRINHAS E PALAVRINHAS FUNCIONA!
    OUTRO EXEMPLO?? Vamos buscar um ‘anexim’ a nível mundial:
    Qual ditador foi mais cruel ?? Hitler?? Stálin?? Mao Tse Tung??
    Aposto o que for que a senso comum dirão Hitler. Façam a pesquisa!
    Mas agora vamos aos números:
    Hitler matou 20 milhões de pessoas.
    Stálin matou 30 milhões de pessoas.
    Mao Tse Tung matou 40 milhões de pessoas.

    E porque dirão Hitler, então??Ora, publicidade! Qual desses genocídios em massa tem-se maior acervo histórico de fotos, vídeos, relatos, textos, matérias etc e etc?? Advinha??
    Será que porque Stálin controlava mais as informações na Rússia os fatos que aconteceram lá são menos terríveis? Será que porque a população da China é maior as vidas lá valem menos que na Alemanha??

    É isso, gente, divulgação/publicidade/educação…Não separem esses princípios básicos, por favor!! Eles precisam andar juntos. Não é a toa que um dos Princípios fundamentais do Direito ambiental é a Educação. Só se pode opinar com conhecimento de causa, fora disso reina a ignorância, no sentido estrito mesmo!
    A Revolução Francesa não eclodiu da noite pro dia não! Foram sucessivos acontecimentos(inclusive muitos degolados, decapitados, mutilados, espancados, desaparecidos, etc etc) que fundidos num conjunto mudaram um quadro político. E depois da tomada da Bastilha, acabaram com os problemas sociais, exploração, crimes, abusos de poder?? Querem mesmo que eu responda??
    A Reforma Protestante precisou de anos, muitas mortes, muitas atrocidades, muitas relíquias e cantinhos no céu vendidos, etc etc. Mas, somente quando Lutero resolveu por a “boca no trombone”, ou melhor, cola nos seus escritos e dá-lhe PUBLICAÇÃO; a fim de educar, chamar a atenção, abrir os olhos, é que se incitou o clamor público, mesmo a contra gosto de muitos. Muitos, inclusive, que não apoiavam o Clero, mas achavam inútil colar panfletinhos nas portas das Igrejas, e criticavam os que o faziam… afinal isso não ia mudar nada mesmo, não é?! Que bobagem! Achar que a poderosa Igreja iria se abalar com uns escritinhos bobos! Lutero achou que poderia fazer a diferença! Tadinho! Mas, foram só as palavrinhas de Lutero que fizeram a Reforma Protestante? Preciso mesmo responder?? Está bem, isso apenas desencadeou uma série de conflitos e abriu os olhos de todos para os atos da Igreja. E aí? Depois disso Lutero resolveu o problema?? Querem mesmo que eu conte como se deu tudo até o “final feliz”??
    Posso indicar um livro de história, para que esse texto não se prorrogue tanto, facilita para ambos, autora e leitor(a).
    Sem apelação histórica? Está bem!! Vamos deixar o texto mais lúdico:
    Já ouviram falar na fábula do Incêndio na floresta? De fato, uma PETIÇÃO WEB pode ser mesmo só uma gotinha trazida por um beija-flor. E mais, dizem por aí, que essas gotinhas “inúteis” são criticas “inúteis” porque só se fala e não fazem nada para melhorar. Tem muita verdade aí, sim. Mas, fiquei pensando, se a critica sem ação é algo tão menosprezível, imagina aí a critica sem ação da critica sem ação??? Precisa desenhar?
    É, realmente melhor estar do lado de um beija-flor bem intencionado mas que só pode ajudar com uma gotinha “inútil” diante do problema, do que estar do lado de uma bunda-gorda- sentada de um elefante que só faz barulho e critica da critica! Ah, como é lindo a democracia… Todo mundo pode falar o que quer! Isso é muito bonito! Eu acho! Por isso que eu posso falar um monte de besteiras. É muito legal! Se eu corresse o risco de ser seqüestrada, presa e torturada pelas coisas que falo, não iria dizer nada, quiçá escrever, Deus me livre! Amo minha democracia!
    Vamos agir ao alcance de nossas mãos SIIIIIIIIIIM.
    Só não menospreze quem muitas vezes só pode oferecer como gotinha de água para aplacar o incêndio, uma assinatura numa petição pública, ou muitas vezes divulgar, mesmo com que não um escrito na portal de uma igreja, mas um post no mural, para mostrar que existe um problema, uma mazela que a muitos querem encobrir e minimizá-lo, e se ainda está sem solução, podemos juntos estudar e encontrar uma. Fechar os olhos e fingir que isso não acontece é que não colabora em nada. Até mesmo quando o acontecido for além do nosso quintal ou rua, nem por isso, se omitir para o que está além da minha fronteira física.
    Aproveitando o ensejo, e, ainda em tempo, quando as criticas falam de se publicar fatos lááááá longe, em que não se pode ajudar materialmente em nada, posso brincar de usar exemplo??
    Se assim o fosse, só pudéssemos falar a respeito do que possamos influir incisivamente, vamos parar de falar na poluição global, afinal ela ocorre é láááááá longe, e lááááá no outro canto longe também, e assim não chegará aqui, nenhuma fumacinha, nenhuma gás tóxico, nem despejo químico me afetará; a camada de ozônio só se abrirá em cima dos locais que mais a agridem; os ventos não agem, as chuvas não se movimentam, as águas são apenas superficiais (????).
    Na minha pequena cidade, por exemplo, o maior problema de poluição é o Lixão, é, ainda não é um aterro e não trabalhamos em cima da reciclagem! Por isso que fico feliz, lá não tem nenhuma Usina Nuclear!! E eu sei que Papai Noel nunca veio em minha casa porque eu não tenho lareira!
    AlôuÓ! Que parte de MUNDO GLOBALIZADO E INFORMAÇÕES INSTANTÂNEAS ALGUEM NÃO ESTUDOU??
    Resp. : cri-cri-cri-etc-etc
    Hunf, cansei, posso falar muito mais, mas quero evitar a fadiga!
    Não, JAMAIS, não estou tratando um assunto tão sério com deboche e ironia não.
    Mas, gente, é democracia, esse é o jeito que escolhi escrever, e se vocês falarem mal estarão ofendendo meu direito de liberdade de expressão. Ah, bobinha, a lei que cuida da mídia e suas censuras é tão liberal, você pode escrever, e eles podem criticar, é assim que funciona, entendeu? Huuuuum, agora sim! Mas, essa lei também diz que eu posso escrever o que eu quero e o outro pode interpretar como ele quer?? Se for assim, vou entrar agora com uma Ação civil pública, os vestibulares têm que aceitar qualquer uma das respostas que eu coloquei lá, ora, direito a interpretar como eu queira a questão, interpretação é totalmente subjetiva e eu posso deturpá-la como eu bem queria!!!
    Ah, acho que acabo de aderir a uma nova campanha: BRASIL, UM PAÍS PELA INTERPRETAÇÃO!! As escolas do Ensino Fundamental deverão ter 50% de sua grade dedicada a disciplina de Interpretação de texto! Ah, serei tão mais feliz, etc etc…
    Mané negócio de falar de cachorrinho, rodeiozinho, touradinha, aah, balela…quero falar de Educação, depois que se resolver este problema não existirá mais nenhum outro…

  16. gaticesda Says:

    E já faz 1 mes que a enfermeira assassinou o cãozinho na surra… não fosse a divulgação do video, seus colegas, familiares e vizinhos não saberiam que se trata de uma pessoa perigosa e doente: “morando com o inimigo”.

  17. Ana Lindemann Says:

    Um texto lúcido e brilhante. Concordo plenamente, é fato e lei nada irá acontecer com a dita senhora, nada além de ganhar fama.
    A mesma fama que ganhou o assassíno de João Hélio… E, pagou por isso?
    Infelizmente, existe ampla diferença entre Lei e Justiça em nosso país.

  18. Will Says:

    Hoje em dia as pessoas têm mais medo de terem suas imagens expostas em rede sociais do que de serem punidas pela “justiça” brasileira!
    Enquanto não tivermos leis decentes que punam exemplarmente casos como esses que você citou em seu texto, acho totalmente válido expor pessoas como a tal enfermeira ao ridículo, para que seja sempre reconhecida e rejeitada pela sociedade.
    Afinal, se ela não conseguir mais exercer sua profissão porque ninguém vai ter coragem de deixar um ente querido pra essa enfermeira cuidar… isso vai ser pior que a cadeia.

  19. José Proença Says:

    Típico comentário de brasileiro babaca acomodado, que face a qualquer mobilização pública se coloca contra dizendo que devemos olhar para coisas “mais nobres”. É o brasil emperrando o próprio Brasil (a minúscula no 1o e maiúscula no 2o são propositais).

  20. Simone Barros Says:

    Leio alguns comentários aqui e acho que eu e outras pessoas estamos lendo textos diferentes… Triste. O que se defende aqui é a ação, e um tipo de ação diferente de clicar em “Curtir”. Uma mobilização efetiva, que pode ser feita no seu bairro, ou mesmo na sua casa, onde um bicho ou uma pessoa esteja precisando de ajuda. Isso não emperra o Brasil, José. Pelo contrário.

  21. Deisi Says:

    Foram as imagens chocantes que me fizeram virar vegan. Perdi o sono, chorei e choro, mas foi desse jeito que acabei mudando meu modo de vida. Temos nossos valores, mas somente testemunhando é que conseguimos alinhar à prática.

    “Todas as atrocidades na história da humanidade foram permitidas por uma população que virou o rosto para uma realidade que pareceu ser dolorosa demais para enxergar. Ao mesmo tempo, todas as revoluções pela paz e justiça foram possibilitadas por um grupo de pessoas que escolheu suportar o testemunho e demandou que os outros também o suportassem”.

  22. José Proença Says:

    Legal Simone ! Conte comigo para iniciar uma mobilização real, já que tocar a percepção das pessoas e tentar fazer com que abram os olhos é algo irrelevante do seu ponto de vista.

  23. Joana Says:

    Assim como muitos, eu me tornei vegetariana depois de assistir a um video que fora postado em meu perfil, de pura crueldade contra os animais.
    Eu já sabia que os bois, porcos, galinhas etc eram mortos, mas não imaginava a maneira cruel com que isso acontece. Vendo o video eu aprendi!
    Olha a proporção que esse caso tomou…e não foi graças a Globo ou outra emissora, foi graças a força da internet, que em segundos levou essa historia para o mundo inteiro.
    Pode não dar em nada legalmente, mas com certeza depois de ter a carinha estampada em TODAS as redes sociais, essa mocinha e outras como ela, vão pensar duas vezes antes de cometer um crime assim.
    E sobre essa historia de sempre quererem separar casos de animais de casos com crianças e seres humanos em geral, é bom lembrar que de acordo com estudos feitos pelo FBI, de 148 assassinos, 111 começaram torturando e matando animais.
    Como dizem por ai…hoje é “só” um animal, mas amanhã, poderá ser você!

  24. Simone Barros Says:

    Não, José. Me entendeu mal. Não acho irrelevante. Acho irrelevante quem só fica na rede social.

  25. Conexão Vegetariana Says:

    Nós da Conexão Vegetariana, evitamos postar em nossa página no facebook notícias a respeito desse caso, pelo sensacionalismo que a comoção desse lamentável episódio causou.
    Nosso objetivo é sócio educativo, e procuramos fazer as pessoas entenderem que a Vida em si é sagrada e insubstituível e que se manifesta de diferentes formas, com níveis de consciência distinta em cada espécie e indivíduo mas permanece o fato de provir da mesma FONTE, cuja origem não temos ainda a capacidade de compreender, apesar de tantas escrituras ditas “sagradas”, mas apenas INTUIR, no sentido da autoconsciência de que somos NATURAMENTE dotados.
    Assim, entendemos que tanto o Ser Humano quantos os Animais selvagens ou domesticados devem ser Sujeitos de Direito e Proteção. (TODOS)
    Até os vegetais e minerais consideramos irmãos nessa jornada e em TUDO valorizamos a Vida, a Paz e o discernimento para entendermos que NÃO HÁ IGUALDADE, mas pode haver LIBERDADE, DIGNIDADE, RESPEITO e OPORTUNIDADE para que cada espécie ou individuo se expresse e se realize conforme sua natureza e autoconsciência.
    Ao invés de pontuarmos nossas ações SOMENTE em cima daquilo que as pessoas mais prezam e que dá “IBOPE”, que é o caso da defesa de cães e gatos, que até os piores facínoras gostam, procuramos concentrar nossos esforços no DESPERTAMENTO para os MATADOUROS, HOLOCAUSTOS, assassinatos em massa que acontecem DIÁRIAMENTE EM TODAS AS CIDADES.
    Não vemos MUITOS defensores falando da crueldade, tortura, que são cometidas no CORREDOR DA MORTE.
    Imagine a mente da pobre e indefesa vítima, percebendo o que está para lhe suceder, sentindo o odor do sangue dos que lhe antecederam, os gritos de dor e agonia e eles não tendo como escapar…
    E nem uma pessoa para lhe socorrer…
    Pelo contrário, o força a seguir em frente para ser friamente abatido…
    Isto não acontece em instantes e de forma indolor, não.
    Demora chegar a sua vez e a agonia da morte é lenta, assistida por àqueles que a praticam como “meio honesto” de subsistência familiar e de exorbitantes lucros para os “patrões”.
    Tudo isto acontece para que a maioria dessas pessoas que pedem JUSTIÇA tenha um pedaço do cadáver daquela vítima que estamos tentando “visualizar”.
    Se esses justiceiros não comessem a carne dos inocentes, não haveria matadouros, abatedouros, magarefes, casas de carne, churrascarias e a indústria da morte.
    Decentemente como se dizem, são através deles que esta prática malévola subsiste, progride e cresce vertiginosamente.
    Estão fomentando a violência, porque o ato de comer cadáver não é só falta de piedade ou compaixão.
    É falta de sanidade, de racionalidade, de inteligência, de disciplina, de ética e de dignidade para consigo mesmo.
    Alguém que se julga civilizado merece mais do que os abutres, (sem querer desmerecê-los).
    A criação de animais para consumo, experiências, diversão e/ou qualquer outra finalidade pode ser LEGAL, mas é INJUSTA e IMORAL.
    Nossa prioridade tem sido essa, temos que nos mobilizarmos para EXIGIR DOS LEGISLADORES nas Câmaras Municipais, nas Assembléias Legislativas, na Câmara Federal e no Senado da República para ABOLIRMOS esse entulho mental, que está nos mantendo emocionalmente na idade da “pedra lascada”.
    Acreditamos que a origem de toda violência social é essa permissividade insana e macabra.
    Como poderemos nos desenvolver emocionalmente de modo pacifista, fraternal e construtiva se somos educados para MATAR E DEVORAR outros seres que sabemos, sentem como nós e procuram as mesmas coisas básicas? São seres sencientes.
    Só por serem diferentes de nós? Se recebêssemos a visita de um extra terráqueo e se o achássemos apetitoso, teríamos o direito de matá-lo e comê-lo, pela sua peculiaridade, mesmo que fosse pacífico, amoroso, inteligente e cooperativo?
    Até há bem pouco tempo, essa era a justificativa para escravizarmos negros, nativos, mulheres, judeus, crianças, e/ou quaisquer outras pessoas de etnias, raças, nacionalidades ou crenças não iguais à nossa.
    Ou será que é porque se mostram superiores em muitos aspectos?
    Precisamos acordar gente. Sermos mais responsáveis.
    Não que rejeitemos ser solidários com a dor e o sofrimento desse infeliz cãozinho. (pessoalmente socorri e adotei 08 cães) e tenho por cães, gatos e todos animais a maior simpatia e empatia.
    Mas parem e imaginem o número de vítimas que são abatidas diariamente sem que alguém as defenda…
    Esse episódio, é um caso puramente patológico, a Doutora Sônia, por quem tenho uma indescritível admiração e respeito, está corretíssima.
    Também devemos ponderar:
    01)-A pessoa que estava filmando poderia ter intervindo. Ela assistia. Tinha consciência do erro, tanto que filmou e denunciou. Porque não socorreu? Deve ser enquadrada judicialmente como CÚMPLICE, ou pelo menos OMISSSÃO DE SOCORRO.
    02)-Porque tanta comoção e mobilização de pessoas na internet a EXIGIR PUNIÇÃO, CASTIGO? Os psiquiatras e/ou psicólogos poderiam explicar essa histeria coletiva como uma manifestação do conteúdo inconsciente recalcado. Efeito espelho? Violência gera violência.
    03)-Porque o interesse de uma ex-senadora, ex-candidata da república, que nunca soube fosse vegetariana, ou defensora dos animais, em pedir o máximo e mais urgente empenho às autoridades e estas se mobilizarem para atender esse caso, enquanto centenas de outros MUITO MAIS GRAVES acontecem diariamente e nem são noticiados?
    04)-Porque tanto interesse da mídia em geral na divulgação, e na manutenção dos ânimos acirrados das pessoas, através de boletins hora a hora?
    Tudo por manipulação?
    Interesse?
    Visibilidade?
    “IBOPE”?
    (Até uma notícia de profundo interesse para todos nós sobre os Estados Unidos enquadrarem os ativistas ou qualquer grupo que por suas manifestações levem as empresas a diminuir o lucro, COMO TERRORISTAS, foi ignorada, esquecida, não causou o menor impacto).
    Ou será porque é época natalina, onde a hipocrisia mais se expressa?
    Como “robôs” consumidores programados que somos pelo “sistema”, temos que exteriorizar nossa compaixão?
    Mas a CEIA SERÁ como sempre à custa do SANGUE das pobres, inocentes vítimas tradicionais.
    Depois virá o “reveillon” CONFRATERNIZAÇÃO, conforme a programação consumista logo,logo chegaremos ao CARNAVAL, aí sim poderemos EXTRAVASAR nossas mais profundas bestialidades, por direito. Porque na Semana-Santa, vamos SOFRER para pagar, resgatar nossos mais tenebrosos “pecados”. Com caras piedosas, olhos lacrimejantes, passos sôfregos acompanharemos o cortejo de “uma estátua” sacrificada…
    E assim caminha a humanidade…
    Para o caos? Ou a solução? VOCÊ DECIDE.
    paz@conexaovegetariana.org

  26. carla Says:

    Podemos sim mudar muita coisa se virmos (infelizmente) imagens chocantes. Existe muita gente ignorante postando um monte de m….., mas as imagens levam os individuos a refletir sobre suas ações de cidadão. As petições legalmente podem não resolver nada, mas resolvem no sentido de alertar, agrupar e sacudir as pessoas para mobilizações. Garanto que muitas decisões politicas importantes estão ou não sendo tomadas com o peso da opinião publica dos internautas. Agora, se for esperar ver fotos de viagem, melhor usar o email, não é???

  27. Renata Reis Says:

    Muito bom saber que existem mais pessoas preocupadas com o mundo do que com o seu proprio umbigo. Eu divulgo e sempre divulgarei sim. Sou veterinaria e vejo o resultado dessas mostruosidades que fazem com os animais ao vivo. Muito facil falar que divulgar nao resolve nada, mas colocar uma imagem ou um video faz com que muita gente levante da cadeira e va resgatar um animal, ou simplismente doe dinheiro ou comida para esse bichinho. Eu mesma ja salvei varios da rua, quase ja fui linchada por parar o carro e arrancar um chicote da mao de um homem que espancava um cavalo velho. Cada pessoa tem sua opiao em qualquer assunto, mas se e de maldade que estamos falando, ai tem que divulgar sim. Se voce nao gosta nao leia. A enfermeira nao vai presa por ter matado o caozinho, isso e fato. Mas pode ser que daqui pra frente outras pessoas pensem duas vezes antes de cometer uma barbaridade dessas, porque sua cara vai ser mostrada pro mundo inteiro. Vc acha ruim ver o video, mas eu acho pior ver a dor desses animais ao vivo, quando vou suturar uma ferida, imobilizar uma pata ver a cara de dor destroi qualquer coracao. Quando depois de recuperados lembem o seu rosto, isso nao preco. Peco que por favor continuem divulgando.

  28. Renata Paiva Says:

    Concordo plenamente, e digo mais: quem gosta MESMO de animais, sofre ao ver essas imagens, e não sente prazer, como é o que parece a grande maioria das pessoas, ao postar esses horrores!!

  29. Didi Says:

    Prezados leitores, obrigada pelos comentários. Opiniões contra ou à favor, tudo bem! As grosserias a gente dá um desconto. Adorei saber que estamos cheios de pessoas no mundo preocupados com animais. Ainda sou a favor de agir divulgando boas idéias, boas ações, e direcionando as denúncias para os lugares certos. Se alguém entendeu isso, ótimo. Se não, que pena!

  30. Amanda Says:

    Muito bom mesmo, sensacional. Amo animais, e sei que grande parte dos que postaram aquele vídeo sensacionalista, torceria o nariz e mudaria de calçada, caso um cão sarnento cruzasse seu caminho.
    É fácil espernear virtualmente poe um lindo e meigo bichinho…. Mas e agir?
    Quantos dos que postaram o vídeo já audaram um cachorro doente e abandonado?
    Há sempre uma desculpa, elaborada ao meio de uma hipocrisia que é peculiar do ser humano.
    Muito boas suas palavras…

  31. Maria Inês Says:

    Infelizmente, eu já percebi que a maioria das pessoas só despertam para o mundo real quando com tipo de imagem.Basta ver que quando se começou com estas denuncias via Internet, as pessoas estão se mobilizando mais, tanto em casos de tortura com animais como em todos os casos que a justiça tem que ser feita. Tambem sou contra este tipo de imagem, tanto que não vi o vídeo e não preciso vê-lo para me mobilizar, mas como disse acima, muitas pessoas ainda não despertaram para o mundo e necessitam deste tipo de coisa para exigir justiça, para lutar por seus direitos, etc..

  32. Paulo Says:

    Sobre os comentários que acabo de ler, percebo que algumas pessoas que são ou querem ser a exceção, tomam-se pela regra ao julgar sua própria forma de pensar como sendo a forma que a maioria pensa. O texto está certíssimo. É muito fácil protestar na Internet e sair por ai bradando-se de politicamente correto, de “ativista super ativo” desse ou daquele direito. Difícil mesmo é levantar o bumbum da cadeira e tentar fazer alguma coisa diferente (e que vai dar um pouquinho mais de trabalho, né?).

    Alias, ainda é muito comum ver pessoas ofendendo aqueles que têm uma opinião contrária à nossa. Parece que ainda é esse o grande prazer que essas pessoas encontram por viver numa sociedade democrática.

    Didi, aqui na minha cidade tem uma ONG que cuida e providencia a doação de animais. No sábado eles estarão novamente no Gonzaga (Santos/SP). Vou lá doar um saco de ração para eles, em homenagem ao caozinho da enfermeira e em homenagem ao seu texto, que apenas pede para as pessoas efetivamente fazerem algo de concreto por quem pretendem defender com unhas e dentes.

  33. Rodolfo Araújo Says:

    Parabéns pelo texto. Há tempos digo isso – mas vou além: estes movimentos pela Internet além de não ajudar, ainda atrapalham. Quando alguém repassa ou curte algo no Facebook ou Twitter, acha que já fez a sua parte e fica com sua consciência tranquila.

    A Internet criou os manifestantes de mouse, cuja indignação só se manifesta através do clique.

    Mas o problema da indiferença é mais antigo. Estudos realizados há mais de 40 anos mostram as causas e efeitos desta apatia coletiva: http://www.naopossoevitar.com.br/2009/06/experimentos-em-psicologia-latane-darley-e-a-paralisia-coletiva.html

  34. Heidi Ponge Says:

    Como se não bastassem os constantes alertas do FBI e das inteligências policiais do mundo todo advertindo que psicopatas são ALTAMENTE NARCISISTAS e precisam de VISIBILIDADE para a motivação do crime, tornando-se portanto criminosos seriais (repetitivos) e altamente perspicazes para fugir da lei, e a divulgação de seus crimes exatamente a fonte de seu prazer…

    Temos ainda os reflexos sobre a comunidade de proteção animal – a pouco conhecida, mas disseminada
    “Fadiga por Compaixão”

    A quem achar que está fazendo bem em insistir com imagens chocantes de desesperadoras que a longo prazo levam à incapacitação laboral e psíquica, recomendo a leitura de:

    Compassion Fatigue in the Animal-Care Community
    Charles R. Figley (Author), Robert G. Roop (Author)

    Book Description
    ISBN-10: 0974840076 | ISBN-13: 978-0974840079 | Publication Date: February 23, 2006
    Compassion fatigue—the exhaustion caused by the demands of being empathic and helpful to those who are suffering—is found at every level among the underserved, underappreciated, and uncomplaining caregivers in animal-related fields. In this ground-breaking book, two prominent leaders in the field examination the causes of compassion fatigue and offer help to those who suffer from it.
    Compassion Fatigue in the Animal-Care Community is a must-read for
    • animal shelter employees, volunteers, and board members
    • veterinarians, and veterinary practice and veterinary hospital staffs
    • wildlife rehabilitators
    • breed-rescue or equine-rescue volunteers

  35. Carlos Ferrari Says:

    A evolução do ser humano só se torna real quando a verdade é mostrada aos olhos, mesmo que isso seja chocante para algumas pessoas.

  36. nelsi nhoato Says:

    Concordo plenamente em divulgar sim. Quantas pessoas já mudaram sua visão diante de um animal sofrido nas ruas, sarnento ou o que seja, ele não tem culpa disso, quem tem culpa é o ser humano. Quem não gostar dos meus post, que me delete. Faço parte de uma ONG, e os meus 365 dias do ano me dedico a eles, não importando a hora, inclusiva indo em casas onde há maus tratos a animais, inclusive vamos coma a polícia, quando necessário. O povo precisa saber que existem leis que amparam os animais. Lei nº9605/98 para os que dizem “Não vai dar em nada”. Engano seu. Dá sim.

  37. Felipe (recifenese Says:

    Seu texto é leve, bom de se ler, parabéns mocinha.
    Descobri por acaso seu blog; sempre que possível, lerei!
    Quanto ao texto, não tem problema algum, o problema é o ”pré-texto” das pesseoas.
    Beijo

  38. Elizabeth Says:

    Boa frase, Carlos Ferrari. Ledo engano dizer q é necessário aprender c americanos e europeus pois a história européia sempre foi marcada por revoluções e sangue, fiderente do Brasil q sempre foi um país permissivo, observe a corrupção! E americanos tem feito passeatas e manifestações como nunca! A internet estáservindo de ferramenta q mede a evolução ou quem sabe presta um deserviço p a sociedade, mas certamente tem contribuído p sua mudança. Se uma petição de internet tem valor? Isso depende da jurisprudência de quem julgará o processo, e talvez absolvida, mas certamente esta fulana está pagando por meio de over exposição, vergonha e reclusão induzida. Que legisladores criam as leis, é fato, mas é a sociedade que define seu próprio destino ao longo dos tempos porque o tempo não pára e a vida tem de continuar! Imagens boas tbm não surtem efeito tanto qto imagens ruins, A diferença está na interpretação de que a vê!

  39. Hadassa Says:

    Acompanho seu blog há algum tempo e digo com todas as palavras: esse post foi a maior decepção que tive com você. Certamente ele não terá mais minha audiência.
    Não vou me estender muito, pois vejo que a maioria já disse o que penso. Minha lógica animal não consegue acompanhar seu raciocínio.
    Quanto ao facebook, é simples: basta dar um ‘deslike’ ou bloquear a pessoa que importunou sua “paz de espírito”. Depois disso volte correndo e alegremente ao seu mundo cor de rosa onde todo mundo é feliz e ninguém nunca é ferido.
    Resta-me parabenizar a todos que se manifestaram e deram ao caso a notoriedade que ele merecia e, finalizando, a sociedade faz lembrar a quem tem poder de VOTO, seja no Senado, na Câmara, nas Assembléias Legislativas nas Câmaras Municipais e, a todos que têm poder de VETO, que a sociedade passou a acompanhar de perto, a fiscalizar os direitos dos animais e, um ato “infeliz” como o supostamente praticado pela enfermeira pode ter consequências nas URNAS. A Sociedade tem consciência e respeita os animais. Pense nisso, afinal você é advogada né?
    E sim, estude mais a causa e o efeito que essas “imagens” podem causar nas pessoas e na sociedade como um todo. Não tem muito tempo que a União Europeia deixou de consumir alguns produtos do Canadá após considerar uma petição com mais de 1 milhão de assinaturas que rodou o mundo com imagens de como baleias e focas eram assassinadas naquele país.
    Imagens não ajudam em nada né?

  40. Maria Inês Says:

    Hadassa disse tudo que eu queria disser.

  41. Luciana Says:

    Como sempre excelente texto, sempre bom ler a sua opinião, da qual por sinal compartilho neste assunto. E mesmo que não compartilhasse, respeitaria! Abraços!

  42. Fábio Esteves Says:

    Li o post um pouquinho atrasado (rsrs), mas não poderia deixar de realizar um comentário. Primeiramente, parabéns pela coragem de ir na contramão.

    Sobre o texto, concordo com você, mas temos que reconhecer que as imagens chocantes algumas vezes fazem com que alguns sujeitos menos preguiçosos que terceiros levantem a bunda da cadeira e vá fazer alguma coisa. O problema é que eu acho que essas pessoas não chegam nem a 5% das que leem/compartilham este tipo de material, infelizmente.

    Sabe, no mundo há MUITA, mas MUITA gente mesmo, que faz o bem. O problema é que “fazer o bem” não dá muito dinheiro (entende-se aqui: audiência), por conta disto, estas pessoas acabam ficando atrás dos panos (exceção: ONGs da moda). Junte-se a isto o fato de que as pessoas acham que “compartilhar” uma imagem cruel a fará uma pessoa melhor, um cidadão de bem, ou seja, existe aqui o egoísmo estúpido na era digital + pessoas preguiçosas e resmungonas… É aquela máxima né, muitos apontam defeitos, poucos os corrigem.

    Mas não perca a fé (notei um certo desespero afagado em seu post), enquanto muitos compartilham imagens horríveis e nada fazem, muitos outros não compartilham nada e estão ajudando o próximo; calados, quase camuflados em meio à tanta desgraça, mas estão ajudando, pode acreditar nisto.

    No mais, façamos a nossa parte. Saudações :-)

  43. Didi Says:

    Amigos, obrigada pelas belas palavras! Fábio Esteves, gostei muito do seu ponto de vista e, sim, concordo! Esse assunto rende, né?!
    x

  44. Raquel Marques Says:

    Eu concordo e discordo ao mesmo tempo. Mas, vale a pena ler. A união de pessoas em prol de um objetivo, em busca de ações reais faz sim com que coisas mudem. Muita coisa mudou através do facebook, comprovado e Graças a Deus! Através dessa divulgação estamos conseguindo encontrar lares para animais abandonados, pessoas com o mesmo ideal se unem para discussão e ação.Eu não concordo com a divulgação de caso de maus tratos, esses casos horripilantes com os quais nos deparamos, por um único motivo: acredito que isso induz a novas práticas horripilantes dos que não teem escrupulos ou precisam de alguma forma serem notados ou chamar atenção. Mas, é só! Cada um faz o que pode e da forma como pode. Cada um encontra nesta forma a maneira de se expressar. Se não fosse pelo facebook, por onde seria? Se não fosse pela droga da TV, do Faustão ou do Gugu, por onde a população que tem um nível cultural mais baixo poderia ter acesso à luta?Achei o seu texto bom, no que tange o chamamento das pessoas à ação real, e não somente à palavras ou divulgação, mas o achei bastante radical em relação a outras questões.

  45. Didi Says:

    Raquel, não há problema algum em discordar e você foi muito elegante ao fazer isso. Vou levar em consideração sim! Mas continuo achando que imagens agressivas num contexto nada a ver fazem mais mal do que bem! De qualquer forma, num ponto concordamos bastante: algo deve ser feito, e a meu ver a ação deve começar por difundir boas ações como adoções e melhorias em leis do que difundir péssimas ações. Além disso, devemos empregar algum tempo também em nos colocarmos nas ações!!! Obrigada pela sua visita e volte sempre. Um abraço

  46. Fernando Pereira Says:

    Acho que com as imagens as pessoas se mobilizam mais, é importante compartilhar e mostrar a real!!

  47. Emilia Maria Santanelli Says:

    Parabéns pelo texto. As pessoas parecem que se realizam com a desgraça alheia.
    Um exemplo: Quando alguém se acidenta na rua, imediatamente, cria-se uma roda de curiosos. Se não podem ajudar, por que assistir o sofrimento alheio?

  48. Gilvanda Nunes Says:

    Concordo plenamente. E acrescento: ao contrário do que dizem, que compartilhando maldades atrocidades, haverá punição e diminuição dos casos, está havendo um aumento em progressão geométrica do número de maldades contra crianças, idosos e animais. Sabe o que é isso? Quem compartilha nada mais faz que dar idéias a pessoas de mente doentia. Só isso.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: