De volta ao Brasil

Voltei!

Como informado no texto abaixo, estive um tempo em Vancouver (cidade olímpica linda!) e lá aprendi muitas coisas não apenas sobre a cultura canadense, britânica ou mesmo norte-americana, mas também sobre culturas do mundo inteiro, com imigrantes de todos os cantos possíveis! É uma experiência fantástica, que não consigo traduzir em palavras, mas recomendo a todos que tiverem a oportunidade (como já aconselhou Luiza Voll em seu retorno de Barcelona).

No que diz respeito a Vancouver, tenho algumas curiosidades anotadas para os leitores que resistiram bravamente na audiência deste blog de férias:

– é proibido fumar em local fechado e em local aberto, deve estar a cerca de 6 metros longe de uma porta ou uma janela. (Esta segunda parte eu vi muita gente burlando, mas fumar em local fechado, não vi ninguém, o que era ótimo)

– é proibido beber na rua ou andar muito bêbado na rua (desta forma, você consegue imaginar que é impossível beber e fumar ao mesmo tempo!!! É o Canadá aumentando sua expectativa de vida!!!)

– é proibido atravessar fora da faixa de pedestre (e eles realmente multam quem o faz! Não tente!)

– nas escolas de Vancouver, em mês que não tem feriado em dia útil, eles criam um feriado em alguma sexta-feira. (Dizem que é para serem justos!!! Isso me dava vontade de rir e de chorar ao mesmo tempo.)

– Ninguém tem o direito de encostar em ninguém a não ser que seja convidado. (Acho isso perfeito.)

– A gorjeta é de 15%, e se você não dá o suficiente, a garçonete corre atrás de você. (Trabalhei de garçonete poucos dias por lá. Odiava quem cobrava gorjeta,  porém, valorize sua garçonete, o trabalho é meio complicadinho)

– Se você compra um produto pelo preço x e o produto cai de preço depois, você tem direito a ir lá e pedir a diferença se apresentar a notinha. (Não cheguei a pegar a informação de por quanto tempo isso vale.)

– No Canadá, assim como nos EUA, quando você compra algo, você vê o preço da coisa e depois é calculada a taxa tributária na sua frente. Aí você sabe quanto paga de imposto e fica mais exigente com o governo.

– O sistema de transporte de Vancouver é o melhor que já vi na vida. Eu pagava 99 dólares por mês num cartão para poder pegar TUDO que eu quisesse, quantas vezes quisesse. É barato? Não. Mas ficar esperando no ponto era uma coisa quase impossível de acontecer. O detalhe é que alguns espertinhos tentavam burlar isto e não compravam o cartão (não tem catraca lá). Resultado: alguns eram deportados sem tempo nem de pegar a mala de volta no hotel.

– Nos julgamentos, até os jurados tem computador individualizado. E, pelo que entendi, se você quiser realizar a sua própria defesa, você pode, não precisa de advogado.

– Quando contei na escola que a pena máxima no Brasil era de 30 anos, todo mundo ficou chocado. Porém, tive a oportunidade de fazer uma apresentação falando da Constituição Brasileira, antes de adentrar na parte penal e todo mundo (e todo O Mundo)  achou lindo, poético e um pouco sonhadora.

É isso que somos, afinal. Sonhadores!

Mais:

Vancouver para Brasileiros

Maura, me ajuda (e ela ajuda mesmo!)

Craiglist – Vancouver (um portal de tudo pra comprar, fazer, trocar e vender!)

Anúncios

4 Respostas to “De volta ao Brasil”

  1. Deborah Raquel Says:

    Oláa!
    Sou estudante de Direito,estou no primeiro período e encontrei o seu blog!Ele tem me ajudado muito,principalmente por estar entrando nesse mundo fantástico do Direito!Agora,vivo recomendando seu blog para a turma e com pouco tempo de curso já começei a sentir pena de quem não estuda Direito… sábias as sua palavras.
    Bom,também fiquei mais encantada ainda com Canadá depois que li suas aventuras por lá…e gostaria de saber como vc foi pra lá,no sentido de finalidade,se vc foi pra estudar inglês ou como estudante de direito mesmo,pois tenho planejado a minha viajem também.
    Desde já agradeço. Parabéns por esse blog tão bem intencionado e feito com conhecimento verdadeiro.
    Fique com Deus.

  2. Winder Says:

    Oi Didi, estava sentindo sua falta no Blog…

    Adorei este Post, pois me vi em muitos momentos. Também sou estudante de Direito, estou no 9º período e tive a oportunidade de ir apresentar um trabalho num evento nos Emirados Árabes agora e a sensação que eu tive de descobertas e de conviver com pessoas do mundo inteiro é exatamente a descrita por você. No meu caso, não era um evento acadêmico, apesar do meu trabalho apresentado ser, era um evento escoteiro. Inclusive eu era o único estudante de Direito presente, assim não teve como ter esses papos cabeça jurídicos com o pessoal.

    Bjo grande e bem-vinda novamente ao MELHOR PAÍS DO MUNDO (Em construção, claro! Rsrs)

  3. Paola Says:

    Amei!!! Principalmente a parte de encostar sem autorização… rsrsrs E quanto ao cigarro, é o meu sonho para um mundo melhor… rsrsrs…
    Saudades, Bjinhos.

  4. Luiza Rosa Says:

    Olá!
    Obrigada pelo comentário no meu blog! Adorei o seu e morro de vontade de conhecer o Canadá…. deve ser o máximo mesmo!
    Vou salvar seu blog aqui no meu reader!
    Beijos

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: